Gastronomia que vale ouro

foto_01

O ouro é um metal impressionante, da um toque glamoroso em qualquer coisa. Além das jóias, podemos encontrar o ouro em utensílios domésticos, acessórios de moda e até em detalhes de aparelho tecnológicos. E de um tempo pra cá, podemos encontrar o metal até na gastronomia. Conhecido desde a antiguidade tem registros arqueológicos que seu uso começou com as primeiras civilizações no Oriente – Médio e tinha o significado de pureza, valor, realeza e ostentação, que continuam até hoje.

E ainda esses registros arqueológicos trazem que o uso na alimentação é de 5mil anos, em Alexandria no Egito. Os egípcios ingeriam o ouro para purificar a mente, corpo e espírito. Eles acreditavam ser um material místico que representava a perfeição da matéria e proporcionava o rejuvenescimento e até a cura de várias doenças.

Mas esse ingrediente nobre começou a ser introduzido na gastronomia moderna pelos japoneses como forma de decorar os pratos, tornando-os mais sofisticados. O uso vai desde pratos salgados até nas bebidas alcoólicas. As folhas de ouro comestíveis, produzidas em câmara de vácuo com ouro genuíno, apresentam um produto de extrema pureza e aparência reluzente, podendo ser consumido em qualquer ocasião.

Apesar de metal, não há risco nenhum para o consumo, pois o ouro usado na alimentação não é absorvido pelo corpo humano; não possuindo propriedade nutricional, é eliminado normalmente do organismo sem deixar vestígios.

Ao redor do mundo, muitos restaurantes têm utilizados o ouro comestível para preparar pratos que encantam os olhos, e que acredito serem bem saborosos.

Como por exemplo o restaurante Serendipity 3° em Nova Iorque que serve o Golden Opulence Sundae, feito de folhas de ouro e sorvete e custa US$1.000 e para prová-lo tem que avisar com 48h de antecedência.

foto_02

No Brasil também encontra esses pratos Glamoroso como na Osteria Del Pettiroso, que fica no Bairro Dos Jardim em São Paulo, onde o Risoto de Açafrão leva uma folha de ouro de 24 quilates.

foto_03

E ainda no Brasil pode-se encontrar a primeira espumante das Américas com ouro. Uma espumante da Vinícola Casa Valduga que fica nos Vale dos vinhedos de Bento Gonçalves-RS. Uma espumante do tipo Blanc de Blancs é elaborado exclusivamente com a uva Chardonnay com 18meses de autólise Mas o charme não esta apenas na qualidade e sim na adição de 25mg de ouro 23quilates por garrafa.

Escrito por Norberto Victorino Da Cás